“A arquitectura hoje dispõe de uma paleta de plasticismos quase infinita. A «tela» em branco pode receber quase tudo, depende é da nossa vontade pessoal e do bom senso dos outros para que possa existir. A arquitectura do Jean Pierre Porcher e dos seus sócios parte desta actualidade, em que tudo é a soma das partes autónomas, pacientemente separadas em elementos que existem por si.” – Eduardo Souto de Moura

“A grande qualidade da arquitectura de Topos é uma qualidade humana, vinda da terra e dos fenómenos principais. Desde logo, um pano de parede, um pavimento, um embasamento, uma luz, desenham-se de maneira simples, depurada, sem ostentação, sem querer brilhar, sem outro saber fazer senão aquele legado pelos arquitectos e pelos edificadores terrenos de todos os tempos. O requinte consiste em considerar a medida dos lugares como fenómenos.” – Alain Gunst

“São trabalhos optimistas os que este livro nos dá a conhecer, demonstrando-nos ser possível um diálogo didáctico e envolvido, mesmo com os mais difíceis promotores. Assim o quisesse a maioria dos arquitectos – paciente, flexível e inventivamente – e a cidade poderia ir sendo, a pouco e pouco, mais cultura.” – Manuel Graça Dias

Autor(es): Jean Pierre Porcher, Margarida Oliveira, Albino Freitas
Ano: 2002
Páginas: 212
Idioma(s): Português / Francês
Dimensões: 235 mm x 260 mm
Edição: Topos – Atelier de Arquitectura, Lda.
PVP: 20,00 €

Veja como adquirir aqui.